Conheça o “famoso” e polémico livro o protocolo dos sábios de Sião que terá motivado Hitler a dizimar os judeus e continua a dar que falar..!

Posted: 15 de Junho de 2011 in História

A cronologia abaixo enfoca as datas importantes referentes ao livro entitulado Os Protocolos dos Sábios de Sião, a mais famosa e amplamente distribuída publicação anti-semita da época contemporânea.

O livro diz que Os Protocolos são registros de encontros secretos entre líderes judeus conspirando para dominar o mundo. Muito embora esta conspiração e seus líderes, os chamados “Sábios de Sião”, sejam fraudes já provado em várias ocasiões, a obra continua a inspirar aqueles que querem disseminar o ódio contra os judeus.

1864

Maurice Joly, político francês escreve O Diálogo no Inferno entre Maquiavel e Montesquieu. O livro de Joly não tem uma menção sequer sobre os judeus, mas falsários plagiam grande parte desta obra que satiriza o governo de Napoleão III, tomando por base suas idéias gerais, mas mudando os personagens originais. Assim foram “criados” Os Protocolos.

1868

O escritor prussiano Hermann Goedsche, anti-semita que covardemente escrevia sob o pseudônimo de Sir John Retcliffe, publica o romance Biarritz, com uma trama em que representantes das antigas Doze Tribos de Israel (dez delas não mais existentes desde o século VI antes da Era Comum…), se reúnem secretamente no Cemitério Judaico de Praga para conspirar. O livro de Goedsche, assim como o de Joly, continha idéias que foram incorporadas nas inverdades dos Protocolos.

1897-1899

Não se sabe exatamente quem escreveu Os Protocolos, mas a maior parte dos especialistas acredita o mais provável é a de que o texto tenha sido “encomendado” e produzido sob as ordens de Pyotr Rachovsky, chefe da Divisão Estrangeira no escritório da Polícia Secreta Russa (Okhrana) em Paris, durante o período czarista.

1903

Uma versão resumida dos Protocolos é publicada em São Petersburgo, Rússia, pelo jornal Znamya, A Bandeira.

1905

Sergei Nilus, místico anti-semita russo, inclui o texto dos Protocolos como um apêndice a seu livro, “Os Grandes e os Pequenos: A Vinda do Anticristo e o Domínio de Satã na Terra” . Em 1917 Nilus publica quatro edições dos Protocolos na Rússia.

1920

É lançada na Alemanha a primeira edição dos Protocolos não escrita no idioma russo.

1920

Os Protocolos são publicados na Polônia, França, Inglaterra,e Estados Unidos. Estas edições culpam conspiradores judeus pela Revolução Russa, e chamam atenção para o bolchevismo que nesta época se espalhava entre operários e intelectuais ocidentais.

1920

Lucien Wolf, jornalista e diplomata britânico, publica o livro que reúne uma coleção de seus artigos sobre o anti-semitismo, entitulado O Fantasma Judeu e os Protocolos Forjados dos Sábios Instruídos de Sião, o qual denuncia Os Protocolos como plágio fraudulento.

1920

O jornal Dearborn Independent/i>, de propriedade do magnata dos automóveis Henry Ford, publica O Judeu Internacional, versão americanizada dos Protocolos, que é traduzido para mais de doze idiomas.

16 a 18 de agosto de 1921

O jornalista britânico Phillip Graves denuncia Os Protocolos como plágio em uma série de artigos para o jornal londrino Times.

1921

O repórter Herman Bernstein, do jornal New York Herald, publica “A História de uma Mentira: Os Protocolos dos Sábios de Sião”, informando pela primeira vez ao público norte-americano sobre sobre a fraudulência dos Protocolos.

1923

Alfred Rosenberg, um dos criadores do credo ideológico nazista, tais como a superioridade racial alemã, escreve “Os Protocolos dos Sábios de Sião e a Política Mundial Judaica”. O livro de Rosenberg tem enorme sucesso, necessitando três re-edições no mesmo ano.

1924

Benjamin Segel, jornalista alemão judeu, em seu trabalho “Os Protocolos dos Sábios de Sião Examinados Criticamente” denuncia Os Protocolos como falsificações.

1924

Joseph Goebbels, futuro Ministro da Propaganda Nazista e do Esclarecimento Popular, escreve em seu diário: “Acredito que Os Protocolos dos Sábios de Sião sejam uma falsificação… [Entretanto,] mesmo não acreditando na veracidade dos fatos apresentados nos Protocolos, acredito no seu fundamento”.

1925-26

Em seu tratado, Mein Kampf, Minha Luta, Hitler escreve: “Até que ponto toda a existência deste povo é baseada em uma mentira constante, é demontrado nos Protocolos dos Sábios de Sião, imensamente odiados pelos judeus… No momento em que este livro tornar-se propriedade comum de um povo, a ameaça judaica pode ser considerada como extinta”.

1927

Henry Ford escreve um pedido oficial de desculpas por ter publicado Os Protocolos, os quais ele admite serem “falsificações grosseiras”. Ford ordena que os exemplares restantes de seu livro “O Judeu Internacional” sejam queimados e que as editoras estrangeiras parem de publicá-lo. As editoras estrangeiras ignoram as instruções de Ford”.

1933

Os nazistas sobem ao poder na Alemanha. O Partido Nazista publica pelo menos 23 edições dos Protocolos antes do início da Segunda Guerra Mundial.

1935

Um tribunal de Berna, na Suíça, condena um grupo de nazistas suíços acusados de distribuir Os Protocolos em uma manifestação pró-nazista. Walter Meyer, o juiz que presidia o tribunal, referiu-se aos Protocolos como “absurdos sem sentido”.

1938

O padre Charles E. Coughlin, conhecido como “O sacerdote do rádio” nos Estados Unidos, publica Os Protocolos em série no seu jornal “Justiça Social.”

1943

Uma edição dos Protocolos é publicada na Polônia, ocupada pela Alemanha.

1964

O Comitê Judiciário do Senado Norte-Americano apresenta um relatório intitulado “Os Protocolos dos Sábios de Sião: Um Documento Histórico “Fabricado”. O comitê conclui: “O subcomitê acredita que os divulgadores dos Protocolos estão a difundir um preconceito não americano, disseminando ódio e divergência no seio de nosso povo”.

1974

Os Protocolos são publicados na Índia sob o título de “Conspiração Internacional Contra os Indianos”.

1985

Uma edição em inglês dos Protocolos, publicada pela Organização de Propagação Islâmica, é lançada no Irã.

1988

O Artigo 32 do Pacto do Movimento de Resistência Islâmica (HAMAS) diz: “O plano sionista não tem limites. Após a Palestina, os sionistas desejam expandir do Nilo até o Eufrates. Quando eles tiverem digerido a região que dominaram, eles desejarão uma expansão ainda maior, e assim por diante. O plano deles está manifesto nos Protocolos dos Sábios de Sião, e sua presente conduta é a maior prova do que estamos declarando”.

1993

Na Rúusia, no julgamento da Pamyat, organização russa ultra-nacionalista que publicou os Protocolos em 1992, a corte declarou que Os Protocolos são uma fraude.

2002

A televisão por satélite do Egito transmite uma minissérie entitulada “Cavaleiro sem Cavalo”, com 41 capítulos, totalmente baseada nos Protocolos.

2002

O senado norte-americano aprova uma resolução instando os governos do Egito e de outros países árabes a proibirem que as televisões controladas pelo estado transmitam quaisquer programas que concedam legitimidade aos Protocolos.

2003

Uma minissérie de 30 capítulos, de título árabe Al Shatat, em português “O Exílio Judeu”, é exibida no canal Al-Manar, do Hezbollah. A série retrata um “governo Judaico mundial,” tal como descrito nos Protocolos.

2003

Uma exibição de livros sagrados de religiões monoteístas, expostos na Biblioteca de Alexandria, no Egito, inclui um exemplar dos Protocolos próximo à Torá, isto é, os cinco primeiros livros do Antigo Testamento. A UNESCO faz uma denúncia pública da exibição na Biblioteca de Alexandria.

2004

Os Protocolos são publicados em Okinawa, no Japão.

2005

Uma edição dos Protocolos, publicada na Cidade do México, sugere que o Holocausto foi organizado pelos Sábios de Sião em troca da criação do Estado de Israel.

2000

Uma edição dos Protocolos dos Sábios de Sião, autorizada pelo Ministério da Informação sírio, alega que os Sábios de Sião coordenaram os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.

links interessantes relacionados

link 1

Comentários
  1. ANTONYU DA CYLVA LYMA diz:

    KUANDU TOUDUZ UZ POVUZ /ÇABEREM KUEM É REALEMNTY /MYTONS DEUS / NAN-U VAY EZYZTYR /RELYGYON-YZ ;NENHUMA / Y NEM /YGREJAZ/ PERGUNTAZ POURKUE /

    PRYMEYRU-U POUVU EM CY ? NAN-U PRECYZA DY RELYGYON-YZ / ÇÓ POURKUE TOUDZ NÓZ PRECYZAR-MUZ REALMENTY É DY MYTONS DEUS

    CYGUNDU- UZ POVUZ EM-CY / NAN-U PRECYZAR-MUZ DY YGREJA / ÇÓ POURKUE TOUDUZ NÓZ JÁ REZYDYR-MUZ DENTRU DY UMA YGREJA PRYMYTYVA / U PORPRYU CENHOUR/ TUDU YZTU KUE TOUDUZ UZ POVUZ/ A UMANYDAYDY EMGERAL KONHECY KOMU MUNDU /UNYVERÇU Y U YNFYNYTU / É U PROPRYU / U NOZÇU CENHOUR MYTONS DEUS TOUDU YNVERTYDU /
    PRYMEYRU- U ÇOL / É U CEU OULH EZKYERDU / U OULHU D APURYYFKAÇAN-U É U OPULHU D AVYDA ETERNA É AFONTY DA JUVENTUDY / DYVYNA UMANA YMORTLA ETERNA Y YNFYNYTA DU MEU PAY / DU NOZÇU PAY CELEZTYLA MYTONS DEUS / É UM DUZ ÓLHUZ /U ÇOL ? / KUE TUDU VER / TUDU ÇABY/TUDU GOVERNA / GOVERNA ATÉ UZ NOZÇUZ PENÇAMENTUZ / ÇÓ POURKUE TOUDUZ NÓZ NAN-U /PENÇAR-MUZ/ TUDU U KUE ENKONTRA-CY GRAVADU EM TOUDUZ NÓZ /TUDU MEZMU VEEM PARA TOPUDUZ NÓZ E DY FÓRA PÁRA DNETRU DA GENTY / ATRAVE-YZ DUZ NOZUZ DEZ /10/ CENTYDUZ / LÁ NU ÇOL TEM PUDER /FOURÇA VONTADY YDEZEJU / U CEU DEZEJU É UM DYZPOZYTYVU DU CEU PÁTRYU /PUDER / UMA PRDEM / DY UMA FAÇA-CY Y DY UM KUMPRA-CY DY
    UM REY
    DY UM MOPNARKA
    DY UM ÇUBERANU
    DY UM LEGYZLADOUR
    DY UMÚNYKLU JUYZ
    DY UM UNYKU ADYVOFADU DY AKUZAÇAN-U Y DEFEZA / TUDUYZ EMANAN /FLU-Y DELY U NOZÇU PAY ETERNU MYTONS DEUS ATRAVE-YZ DY MYM ANTONYU JESUS ÇOLAR REZUMZUZ

    CYGUNDU-U CEU OULHU DYREYTU É A LUA / LÁ NA LUA / TEM AMOUR PURU ÇUBLYMY Y DYVYNU / LÁ NU CYKLÇU LUNAR TEM UM TERÇU /1/3/ KREZCENTY / UZ NOZÇUZ YRMAN-U XYNEZYZ / DOUYZ /2/3 KREZCENTY UZ NOZÇUZ YRMAN-UZ JAPONEZYZ / LUA-NOV AUZ NOZÇUZ YRMAN-UZ AFRYKANUZ /LUA XEYA-ÇAN-U NÓZ UZ POVUZ BRAZYLEYRUZ Y UZ OYTRUZ PAYZYZ /ENTAN-U U NOZÇU PAY ETERNU MYOTNS DUE SKOM UZ CEUZ DOUYZ DYVYNUZ UMANUZ Y YMORATA-YZ TUDU VER / TUDU ÇABY / TUUD GOVERNA / TUDU PROGRAMA TUDU PREZENTYNA /A TOUDUZ UZ POVUZ MUNDYALMENTY / DANDU AKADA UM DY TOUDUZ NÓZ UMA DETERMYNAD AMYZÇAN-U / Y DENTUR DEZTAZ /MYZÇON-YZ / TOUDUZ NÓZ ÇOMUZ REALMENTY / UZ CEUZ EZKUDUZ\ /MARYONETYZ / BUNEKUZ Y BUNEKLAZ /MAMULENGUZ/YNZTRUMENTUZ / FERRAMENTAZ EM VOZÇAZ MAN-UZ / NAN-U EZTAN-U GOZTANDU NAN-U KUEREM APAGAR TUDU / NAN-U É VERDADY ? TOUDU ZBOUCE-YZ KUEREM VER /OBYCERVAR ÇÓ MENTYRYNHA Z NAN-U É VERDADY ? CY NANÚ AGUENTA KARGAZ /POTY/ NAN-U PEGUY NAZ ARRODYAZ / PANU PAR AKARREGAR U CEU POTY XA-A-A-A-UU

    • Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê, mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus do seu Filho deu.
      E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho.
      Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.
      Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus. S.João 1:5
      Precisamos crer sim…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s