Destruição da cultura do Iraque berço da humanidade pelo imperialismo..

Posted: 26 de Julho de 2011 in Cultura, História, Profecias

Em meio ao Oriente Médio, várias nações enfrentam situações de guerras constantes. O Iraque não foge a regra.O mais interessante desta nação é o seu contexto dentro do monoteísmo judaico, cristão e islâmico.
Mesopotâmia. A região, desde tempos imemoriais tornada fértil pela confluência dos rios Tigre e Eufrates, evoca o princípio da civilização humana, que por lá começou com os Sumérios, há cerca de cinco mil anos. Mas também a mítica Babilónia e a grandeza dos Assírios; a invenção da roda e da escrita; a primeira compilação de leis (o Código de Hammurabi) e a criação da poesia. Algures por ali situa a Bíblia o Paraíso Terrestre. Dali partiu Abraão, o pai dos crentes.

Só mais tarde, muito mais tarde, vieram os Persas e Alexandre, «o Grande». Os Árabes entraram em cena já no século VII da nossa era, para fazerem de Bagdade, mesmo no centro, a capital de um califado que nos legou todo o seu esplendor nas «Mil e Uma Noites». No século XVI, o sultão otomano Suleimão, «o Magnífico», apossou-se da cidade. Com um breve interregno, os turco-otomanos manter-se-iam senhores da zona até à Primeira Guerra Mundial.

Em 1921, Bagdade torna-se a capital de um estado independente.

Curiosidades que envolvem o Iraque.

O Jardim do Éden era no Iraque.

A Mesopotâmia, onde agora é o Iraque, foi o berço da civilização.

Noé construiu a Arca no Iraque.

A Torre de Babel ficava no Iraque.

Abraão era de Ur, que ficava no sul do Iraque.

A esposa de Isaac, Rebeca, era de Nahor, que ficava no Iraque.

Jacó encontrou-se com Raquel no Iraque.

Jonas rezou em Nínive, que ficava no Iraque.

A Assíria, que ficava no Iraque, conquistou as dez tribos de Israel.

A Babilônia, que ficava no Iraque, destruiu Jerusalém.

Daniel esteve na cova dos leões. Onde? No Iraque!

Baltazar, rei da Babilônia, viu a escrita na parede no Iraque.

Nabucodonosor, rei da Babilônia, carregou os judeus prisioneiros através do Iraque.

Ezequiel fez suas orações no Iraque.

Os Reis Magos eram do Iraque.

Pedro também fez orações no Iraque.

O “o maior Império dominante era no Iraque.

Depois de Israel, qual é a terra mais mencionada na Bíblia? Iraque, que na Bíblia corresponde a nomes como Babilônia, terra de Shinar, Mesopotâmia.

A palavra Mesopotâmia significa “entre dois rios”, mais exatamente entre os rios Tigre e Eufrates.

O nome Iraque significa “País com Raízes Profundas”.

Certamente o Iraque é um país com raízes profundas e de enorme importância na Bíblia.
Para aqueles que são informados unicamente pela imprensa do imperialismo, a notícia da retirada de parte do exército genocida do USA do território iraquiano soará apenas como mais uma notícia. Mas para quem busca a verdade nos fatos, é um momento oportuno para lembrar da destruição total — material e cultural — de um dos mais importantes patrimônios históricos e arqueológicos da humanidade: o Iraque. Um país do Oriente Médio, berço de uma cultura milenar, que cometeu o “pecado” de possuir também no seu subsolo o ouro negro do petróleo, alvo da cobiça capitalista e de não se render à agressão imperialista.

As agressões militares ao Iraque se apresentaram sob os mais variados disfarces, principalmente o combate a um suposto “terrorismo” , mas na verdade com o propósito único de assaltar o país que possue valiosas jazidas de petróleo e outros minerais, matérias-primas, biodiversidade e força de trabalho.
mas acima de tudo é uma mancha negra do imperialismo representado pelos USA na destruição da cultura arqueológica e patrimonial da humanidade um verdadeiro atentato .
A Unesco tinha advertido os Estados Unidos para a importância do património iraquiano antes do início da guerra, tendo enviado uma carta e um mapa ao observador americano junto da Unesco, acompanhados de uma lista dos museus do país. A organização lembra também a existência de convenções internacionais, principalmente a de Haia, de 1954, sobre a necessidade de protecção dos bens culturais em caso de conflito armado. Segundo os arqueólogos, teria sido necessário proteger cerca de 25 mil locais no Iraque, berço da Mesopotâmia e antigo califato dos abíssidas, consideradas autênticas “jóias da civilização”.
A Unesco previu igualmente a ocorrência de saques – como aconteceu após a primeira Guerra do Golfo em 1991 – que na altura resultaram no desaparecimento de quatro mil obras de vários museus das cidades de Bassorá, Karbala e Mosul, mas quanto a isso, de acordo com as notícias que têm corrido mundo, já pouco ou nada haverá a fazer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s