assinatura da declaração de reconhecimento mútuo do Batismo pelos líderes das comunidades católica, anglicana, metodista, ortodoxa e presbiteriana.

Posted: 22 de Março de 2014 in Profecias, Religião

Lisboa, 22 jan 2014 (Ecclesia) – O próximo sábado vai ser marcado por um acontecimento histórico para o ecumenismo em Portugal, a assinatura de uma declaração de reconhecimento mútuo do Batismo pelos líderes das comunidades católica, anglicana, metodista, ortodoxa e presbiteriana.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, o bispo da Igreja Lusitana (Anglicana) explica que o acordo, celebrado “pela primeira vez” no nosso país, vai permitir “atestar a validade do sacramento” entre as diversas Igrejas “e ao mesmo tempo evitar situações de rebatismo” ou “outras situações” decorrentes dessas práticas.

“O que esta declaração vem dizer é que o valor é o mesmo, portanto reconhece a doutrina e a prática que está subjacente ao rito do Batismo praticado em qualquer uma das Igrejas e nesse sentido há um reconhecimento total da validade do sacramento do Batismo”, explica Jorge Pina Cabral.

De acordo com o padre católico Tony Neves, esse reconhecimento recíproco já fazia parte do relacionamento entre a Igreja Católica a e a Igreja Lusitana, a Igreja Metodista, a Igreja Ortodoxa (Patriarcado de Constantinopla) e a Igreja Presbiteriana.

No entanto, a instituição oficial desta prática representa “um grande passo para o ecumenismo em Portugal”, pois toca um sacramento “fundante, o sacramento de iniciação, de entrada”.

A assinatura da declaração, destaca o padre Tony Neves, permite “claramente abrir outras portas” na “caminhada ecuménica” e dar às comunidades um sinal de que o esforço de diálogo, de integração, de compreensão continua, que os responsáveis das Igrejas não estão “parados”, que há “uma vontade muito grande de unidade”.

Por outro lado, “numa sociedade tão fragmentada, tão dividida aparecerem as Igrejas de mãos dadas, juntas a mostrar esta vontade de comunhão, isso será certamente inspirador para também as diversas forças da sociedade sintam que é pela unidade que se resolverem os problemas”, acrescenta Jorge Pina Cabral.

Este sábado marca também o encerramento da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, este ano subordinada ao tema “Estará Cristo dividido”, questão retirada da primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Segundo o bispo da Igreja Lusitana, o grande objetivo continua a ser criar condições para que as Igrejas cristãs possam “celebrar o sacramento da Eucaristia em conjunto” mas primeiro será preciso aprofundar esta questão do batismo “em todas as suas consequências”.

“O importante para já é efetivamente celebrar este evento e celebrar este evento significa também aprofundar o próprio sentido do Batismo enquanto sacramento que constrói a Igreja e nos remete para caminhos novos que o Espírito nos quer proporcionar”, conclui.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s