CONSTIPAÇÃO ou GRIPE diferenças e Tratamento natural

Posted: 27 de Novembro de 2014 in Alimentação, Saúde
Constipação Gripe
Anatomia vírus constipação bacteriana Anatomia vírus da gripe
Diferenças
  • Rara experiência de febre, caso exista, suave
  • Raramente causa dores de cabeça
  • Por vezes causa dores ligeiras
  • Fadiga suave
  • É pouco comum a exaustão extrema
  • Nariz entupido é comum
  • Espirros frequentes
  • Garganta inchada
  • Desconforto peitoral moderado
  • No máximo, pode levar a sinusite, congestão ou a dores de ouvidos
  • Sempre acompanhada de febre alta
  • Dores de cabeça proeminentes
  • Dores severas corporais e das articulações
  • Fadiga e cansaço que pode durar até três semanas
  • Sensação de exaustão nos primeiros dias
  • Rara experiência de nariz entupido
  • Rara ocorrência de espirros
  • Garganta inchada pouco comum
  • Desconforto peitoral severo
  • Pode evoluir para bronquite ou pneumonia, que são doenças perigosas

Limão e mel para a garganta

Tal como a tosse, as dores de garganta resultam da inflamação na laringe e faringe. Não existindo outros sinais, como pus, gânglios inchados ou dor ao engolir, o problema passará sem tratamento. Gargarejar com água salgada pode aliviar o incómodo: dissolva meia colher de chá com sal num copo de água morna e use várias vezes por dia. Beber uma infusão quente com mel e limão também ajuda. Os anestésicos, como a benzocaína, permitem um alívio temporário, mas ficam mais caros e não servem para as crianças.
O melhor a fazer é reforçar o sistema himunitário para se livrar o mais rapidamente possivel da doença prefira uma dieta rica em fibras vitaminas agua e minerais comendo frutas preferencialmente da época ex (citrinos), verduras e legumes crus..

Sintomas incómodos e contágio fácil

O mal-estar localiza-se sobretudo na zona do nariz e da garganta. Com a inflamação destes, aumenta a produção de muco, surge o corrimento e a congestão nasal, acompanhada de espirros. Estas secreções podem irritar a faringe e provocar dor de garganta e tosse.

Ao tossir, espirrar ou falar, libertam-se gotículas contaminadas. Se alguém as inalar, muito provavelmente, ficará infetado. Por isso, é fundamental cobrir a boca e o nariz com um lenço de papel sempre que espirrar ou tossir. Em seguida, deite-o no lixo e lave as mãos. Se não puder usar um lenço, recorra ao antebraço, não à mão.

O contágio também pode ser indireto. Ao espirrar, por exemplo, o vírus é transferido para um telefone, uma maçaneta ou um teclado, onde sobreviverá até 3 horas.

Lavar as mãos amiúde, com água e sabão, ajuda a prevenir o contágio. Se possível, evite contacto próximo com doentes e não partilhe objetos, como toalhas, talheres, copos e brinquedos.

A constipação apresenta sintomas idênticos aos da gripe, pelo que é difícil distingui-las. Porém, na última, as manifestações tendem a ser mais intensas e incluem febre, arrepios, dores no corpo e cansaço extremo. Nalguns casos, evolui para pneumonia e pode ser necessário internamento hospitalar. Na constipação, as complicações são raras.

Dieta

Fluídos

A ingestão de fluídos é de extrema importância nesta fase, pois se o corpo estiver desidratado fica mais vulnerável aos vírus. O mesmo se aplica no nosso dia á dia, se estivermos submetidos a uma grande carga de trabalho, ou pressão emocional, a hidratação é essencial. A água, as tisanas, o chá e sumos naturais, acabados de espremer, (limão, lima, cenoura, beterraba, germinados e maça) são ideias para ajudar o corpo a depurar. Devem ser bebidos á temperatura ambiente e diluídos com alguma água para ficarem mais leves. É importante beber quantidades pequenas a moderadas de líquidos para facilitar a sua absorção. Outra maneira de reidratar é através de sopa, como creme de legumes ou caldos caseiros, que são de fácil digestão.

Alimentos que ajudam no combate contra a constipação

Alho – Ajuda a diminuir a produção de mucosidade. Comer um alho cru por dia no mínimo. Pode ser numa torrada com azeite ou finamente picado na sopa ou  comida, no final da cocção. Tirar o gérmen diminui o hálito a alho e a indigestão que pode provocar em certas pessoas.

Os cogumelos shitake, o gengibre e a cebola também potenciam o sistema imunitário. Se gosta de picante utilize a pimenta de cayenne.

Alimentos ricos em vitamina C – Alimentos como o kiwi, laranja, limão são conhecidos como os campeões. Coma a fruta inteira para beneficiar de todos os nutrientes. Os legumes também  contêm bastante vitamina C, evite a cocção prolongada que destrói esta vitamina.

Pode também tomar suplementos mas não se esqueça de incluir as frutas e os legumes pois estes são ricos em nutrientes e bioflavonoides e dispõem de um leque muito mais variado de nutrientes para ajudar o seu sistema imunitário do que um simples comprimido de Vitamina C.

Alimentos ricos em betacarotenos – aqui incluem-se as frutas e os legumes de cores como o vermelho, laranja, amarelo (pimentos de várias cores, cenoura, beterraba, couve roxa ou normal, salsa, algas… todos eles são ricos em bioflavonoides e vitamina C, ajudam o sistema imunitário e o sistema respiratório (limpam a mucosidade)

Alimentos ricos em Zinco – É um mineral importante para o sistema imunitário, pode ajudar a diminuir o tempo da constipação. Abundante  em alimentos como as sementes de abóbora, ovos, levedura de cerveja, e alguns germinados como a alfalfa. Encontra-se na fruta como:  maçãs (pode ser cozida), figos, alperces, tâmaras entre outros. Na medicina natural se o indivíduo tiver mucosidade não se recomenda comer frutas cítricos, exceto o limão ou a lima.

– Os cereais (trigo como o pão e massas…) devem ser evitados, dar preferência aos legumes, e a proteínas de boa qualidade e de fácil digestão.

– Os complexos multivitamínicos podem ser incluídos mas nunca devem substituir uma alimentação rica em fruta e legumes.

– Pode incluir o pólen, um suplemento muito interessante e que contém uma pequena quantidade de proteínas.

– Sempre que possível devemos tentar comer alimentos cultivados de maneira biológica ou ir a feiras ou mercados e comprar legumes e frutas da época. A agricultura intensiva infelizmente provoca o empobrecimento do solo e por vezes nada mais nos resta do que recorrer também a suplementos para podermos compensar épocas mais stressantes.

A evitar…

Lácteos – segundo a medicina natural os lácteos favorecem a produção de mucosidades e devem ser evitados. Os derivados do leite de cabra, ovelha são melhores do que os do leite de vaca. A opção pode também passar por substitutos como o leite de aveia, arroz, ou soja.

Não se esqueça que os legumes de cor escura são ricos em cálcio, tal como os frutos secos.

Açúcar – Evitar açúcar refinado, este aumenta a mucosidade e diminui a efetividade dos glóbulos brancos na sua luta contra a infeção. Substitua-o por um bom mel

Trigo – Evite as farinhas de trigo refinadas que são de  difícil digestão e pobre em nutrientes. Uma pausa deste alimento ajuda-o a recuperar.

Alimentos pré-confecionados – Evite estes alimentos que são ricos em conservantes, corantes, sal e açúcar.

fontes: deco / euroclinix / correrporprazer /

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s